Pular para o conteúdo

Blog

voltar

BIÓPSIA ÓSSEA GUIADA POR TOMOGRAFIA

RELATO DO CASO

Paciente masculino com passado de neoplasia de próstata. Realizado PETCT que demonstrou área da captação anômala do radiofármaco no esterno, a qual na tomografia apresentava-se como pequena região de maior densidade óssea local, sem lesão de partes moles associada e com integridade da cortical óssea preservada (foto 1).

Sob anestesia local, foi realizada biópsia óssea percutânea guiada por tomografia (foto 2), com análise anatomopatológica confirmando implante neoplásico secundário.

Procedimento realizado em caráter ambulatorial, sem necessidade de internação hospitalar e sem intercorrências ( foto 3).

fotos_legendas               fotos_legendas_2            fotos_legendas_3

DISCUSSÃO

A biópsia percutânea é um procedimento que consiste na retirada de material de uma determinada lesão ou órgão, em qualquer parte do corpo, que será analisado por um médico patologista, para melhor definição de alguns diagnósticos. É indicada quando há dúvidas quanto ao diagnóstico que não pôde ser esclarecido através dos exames convencionais de imagem.

Como cada vez mais o tratamento oncológico é ”personalizado” e baseado em alterações encontradas na estudo histopatológico e na imunohistoquímica da lesão é fundamental um diagnóstico preciso.

A biópsia óssea percutânea é realizada com anestesia local, e então uma agulha é introduzida até alcançar a lesão para retirada do material; é guiada por algum método de imagem (ecografia ou tomografia), para que o médico visualize durante todo o tempo a lesão que ele deseja alcançar e o trajeto que a agulha faz até chegar nela, reduzindo os riscos de seguir por um trajeto indesejado e lesionar outras estruturas que estejam no caminho, aumentando as chances do alvo ser atingido.